Flash back

Esse será o meu quarto ano como mãe ... como passou rápido! Ainda é muito nítido na minha mente o dia em que descobrimos (eu e minha mãe) que eu estava grávida! Um susto, uma adrenalina, uma angustia, um medo sem igual ... mas taí algo que não tem como “consertar”, voltar atrás ou fingir que nada aconteceu! Sophia já estava ali, se preparando dia apos dia para preencher e dar significado para a nossas vidas.

Quando soubemos da gravidez, juro que achei que minha mãe me mataria, mataria o namorado e depois se mataria! Antes disso ela iria me bater, brigar, colocar de castigo e chorar dias e noites sem parar! Surpreendemente - para mim – ela não absolutamente nada disso, brigou porque eu havia mentido inúmeras vezes sobre ter uma vida sexualmente “ativa” com o namorado, mas embora pouco acreditem, eu jamais imaginava que estava grávida! O que eu ganharia adiando uma notícia como essa?! Por que eu iria querer expor a minha vida e a do meu filho?!? O que eu ganharia contando na hora que estivesse em trabalho de parto, correr para uma maternidade e não ter nenhuma roupa para o bebê, nenhum lugar adequado, nenhuma condição de cuidar de um recém nascido?! Sem falar as inúmeras vezes que fui questionada sobre um possível “golpe do baú”! OI!??!!? GOLPE DO QUE?!?!? Só se for do baú de ar, baú de sonhos, baú de esperança!

Sophia nasceu de parto cesariana, sem traumas nem sofrimento. Jamais me culpei, condenei o obstetra ou Deus pelo fato de ter recebido minha princesa assim. Graças a Deus tudo foi perfeito, a não sei um laudo maluco de icterícia que obrigou minha pequena princesa a tomar banho de luz, eu precisei ficar longe dela e o quarto da maternidade estava beirando os trinta e cinco graus e a temperatura externa quase nos quarenta! Sauna pura!!

Do hospital fomos para a casa dos meus pais, e ali eu vivi momentos que iam do céu ao inferno! Ali eu não sabia se ria ou chorava! A partir daquele momento eu teria uma vida para zelar. Não sabia se teria responsabilidade, não sabia se tinha condições emocionais para isso! Eu vivia num mundo “cor de rosa”, onde tudo era voltado para mim  minhas necessidades! Será que eu estava pronta para cuidar, educar, criar, zelar, criar um filho?!? Queria sumir, morrer, ir embora e só voltar dez, quinze, vinte anos depois.

Mas graças a Deus passou! Cresci, amadureci, compreendi que eu tinha recebido de Deus uma responsabilidade: SER MÃE!! Deus havia me escolhido para gerar a vida, havia me escolhido para ser mãe da princesa Sophia!

Só de lembrar meus olhos enchem de lágrima e tenho vontade sair correndo do meu trabalho, ir até a escola da Sophia, correr até sua salinha, pegá-la em meus braços e nunca mais soltá-la! Não sei como consegui viver vinte e um anos sem minha vida!

Enquanto eu morava com meus pais, o dia da mães sempre foi muito esperado por mim. Poucos foram os anos que pudemos presentear minha mãe com alguma coisa, mas nunca faltou  café da manhã! Minha irmã saia na noite anterior comprar tudo o que fosse do gosto da minha mãe e eu ficava responsável pela badeja do café! Cada uma fazia uma cartinha e assim acordávamos minha mãe.

Sabe que eu sonho com o dia em que Sophia fará isso para mim! Eu não espero o presente ... eu só fico imaginando o dia em que ela irá preparar com o papis ou com um outro frutinho o café da manhã na cama da mamis! Viu, tô chorando já!

Ser mãe é o melhor presente do mundo! Não tem preço ouvir o frutinho falando “mamãe”, não tem o que explique aquele abraço apertado, não existe nada igual do que você falar “EU SOU MÃE”!

Que venha o domingo ... que venha o dia treze de maio de dois mil e doze ... que venha o dia das mães!






12 comentários :

  1. lindo demais seu post!!!
    tbm não me imagino sem minha filhote, e no trabalho me bate uma sadade dela, vontade de ir buscar na escolinha e sair correndo com ela.. pro NADA
    adoro seu blog...
    já seguindo
    perolasdealanis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Amei Ma... Que texto lindo e limpo!!! Ser mãe é muito louco ne?
    Saudade daqui e dali...Saudade de ler vc...Ler sua cria...Ver como vc está a cada dia uma mega mãe!!
    Bjokas Jana eGui

    ResponderExcluir
  3. Que lindo!! Sem palavras.. Ser mãe é aprender cada dia mais

    Beijos
    Lilia

    ResponderExcluir
  4. q post lindoooooooooooooooooooo
    adorei amiga...sua filha é uma boneca...lindissima

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    que post mais lindo e verdadeiro!
    Adorei!
    Feliz Dia das Mães para todas nós desde já.
    BeijosChrishttp://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Má,
    Adorei, tb estou ansiosa!!! Ser mãe é uma dádiva!
    Um beijo querida

    ResponderExcluir
  7. Que fotos maravilhosas meu deus
    bj

    ResponderExcluir
  8. Ai Má...que texto emocionante....pronto....chorei....

    ResponderExcluir
  9. Ai Má... Chorei... Aliás hoje chorei em vários blogs.... Meu Deus....
    Que lindo!!!

    Que venha o dia 13/5/2012...

    Beijocas
    Carol

    ResponderExcluir
  10. Que lindo!!! Meus olhos encheram de lágrimas...
    Acredite ou não, eu também fazia o café da manhã com meu pai e minha irmã e íamos acordar a minha mãe com café na cama, cartinha e música...
    Chorando um pouco mais...
    Realmente não tem nada igual na vida: ser mãe é o melhor presente de Deus!!!

    Beijos e feliz dia das mães para você!!!

    Lívia.

    ResponderExcluir
  11. Não tem coisa melhor né do que essa responsabilidade "SER MÃE" ....
    Tbm não vejo a hora do Gui me presentear assim, com um gesto simples e lindo ...Beijos Mi Gobbato
    http://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Ai amiga... leio sua história e me vejo nela em algumas partes o trecho pode ser escrito com as mesmas palavras e pontuação. Quando descobri que tinha a minha Sophia no ventr só imaginei como seria a reação da família e do pai dela. Graças a Deus Ele escreve certo por linhas tortas. bjos e Feliz dia das mães de Sophias!!! 

    ResponderExcluir

Copyright © 2013 Mamãe de Salto - Layout Personalizado por Giselle Carvalho