O que seria de nós sem os avós?!

#FATO indiscutível: nós (eu e princesa) não seriamos NADA nem NINGUÉM sem a vovó cuidando da gente! E olha que já me irritei demaaaaaais com ela! E hoje posso vir publicamente e aproveitar a oportunidade diante do mundo inteiro para dizer: mamãe, me perdoa?!?

Quem acompanha o Mon Maternité já deve ter lido algumas vezes que quem descobriu minha gravidez foi a minha mãe! Ela perguntou sobre possíveis relações sexuais com o marido (na época namorado) eu confirmei e ela me pediu para levantar a blusa. Na hora que colocou a mão na minha barriga ela falou “Meu Deus, tem uma criança de uns três meses ai dentro já!”  ... nooossa, nada a ver, uma criança de três meses dentro de mim, absurdo, calúnia! Tinha uma princesa de quatro quase cinco meses escondida embaixo de muito tecido adiposo!

Ela nunca brigou, condenou ou criticou. Chamou a minha atenção porque se mantinha relação com o namorado, provavelmente era na casa dele e isso sim ela não admitia desrespeitar a casa dos pais dele! Claro que como toda adolescente eu contra argumentei alegando que a casa era do namorado, mas isso não ajudava em absolutamente nada!

A rápida gestação foi de muito carinho –da parte da minha mãe e trabalho! Claro que em nenhum momento ela vinha fazer carinho na barriga e conversar com Sophia, mas ela estava ao meu lado em todos os momentos. Não tinha tempo ruim, saía e comprava tudo aquilo que era necessário e que estava ao nosso alcance. Não faltou nada para a primeira neta da vovó!

Na hora do parto, ela não estava preocupada com Sophia, estava preocupada comigo e com o meu bem estar, só ficou tranquila quando me viu no quarto! O amor que tem pelas filhas foi unido e transformado num amor tão mais puro, sem limites, incondicional e eterno por uma pequena princesinha chamada Sophia!

Eu “errei” em ter engravidado antes do tempo, ainda faltava muito tempo para minha árvore amadurecer e dar frutos saudáveis, mas resolvi dar esse fruto antes do tempo ... mas em cinco/quatro meses eu amadureci o que levaria anos e fazer de tudo para que o fruto nascesse perfeito, e acho que deu certo né?!


Vovô já foi mais frio durante a gestação, mas quando viu a princesa pela primeira vez, acho que descobriu o verdadeiro significado do amor! Ele é paciente, brinca de tudo e faz mais um pouco pela felicidade da princesa. Eles até já tem um segredo! Toda vez que perguntamos para a Sophia “Qual é o segredo do vovô?!?” rapidamente ele responde “Que ele me ama!”! Sem falar que se vamos ao supermercado ou shopping e Sophia quer alguma coisa e sabe que eu ou papis não iremos comprar, ela fala “Mamãe, esse tem que pedir só para o vovô né?!” ... garota esperta! 



Ano passado usei um texto da Raquel de Queiroz AQUI que não tem como não repetir esse ano e todos os outros anos ... essa é minha homenagem a minha mamãe, avó da minha Sophia!

Mas também não tem como falar da minha avó. Há menos de uma semana meu avô faleceu e ainda está tudo muito confuso ... o sentimento de tristeza por termos perdido ele com a sensação de que foi melhor, afinal ele ficou muito debilitado com tudo o que aconteceu em cinco dias! Com todos os erros e acertos, é por causa deles que minha mãe existe, eu existo e Sophia existe! Carregamos não somente nos nossos corpos mas como no nosso DNA a herança de uma árvore que deu frutos! Para a minha avó Olívia, meu muito obrigada!


“Netos são como heranças: você os ganha sem merecer. Sem ter feito nada para isso, de repente lhe caem do céu. É, como dizem os ingleses, um ato de Deus. Sem se passarem as penas do amor, sem os compromissos do matrimônio, sem as dores da maternidade. E não se trata de um filho apenas suposto, como o filho adotado: o neto é realmente o sangue do seu sangue, filho de filho, mais filho que o filho mesmo... Quarenta anos, quarenta e cinco... Você sente, obscuramente, nos seus ossos, que o tempo passou mais depressa do que esperava. Não lhe incomoda envelhecer, é claro. A velhice tem as suas alegrias, as suas compensações — todos dizem isto embora você pessoalmente, ainda não as tenha descoberto — mas acredita. Todavia, também obscuramente, também sentida nos seus ossos, às vezes lhe dá aquela nostalgia da mocidade. Não de amores nem de paixões: a doçura da meia-idade não lhe exige essas efervescências. A saudade é de alguma coisa que você tinha e lhe fugiu sutilmente junto com a mocidade. Bracinhos de criança no seu pescoço. Choro de criança. O tumulto da presença infantil ao seu redor. Meus Deus, para onde foram as suas crianças? Naqueles adultos cheios de problemas que hoje são seus filhos, que têm sogro e sogra, cônjuge, emprego, apartamento a prestações, você não encontra de modo nenhum as suas crianças perdidas. São homens e mulheres - não são mais aqueles que você recorda. E então um belo dia, sem que lhe fosse imposta nenhuma das agonias da gestação ou do parto, o doutor lhe põe nos braços um menino. Completamente grátis — aquela criancinha da sua raça, da qual você morria de saudades, símbolo ou penhor da mocidade perdida. Pois aquela criancinha, longe de ser um estranho, é um menino que lhe é "devolvido". E o espantoso é que todos lhe reconhecem o seu direito de o amar com extravagância; ao contrário causaria escândalo e decepção se você não o acolhesse imediatamente com todo aquele amor recalcado que há anos se acumulava, desdenhado, no seu coração.

Sim, tenho certeza que a vida nos dá os netos para nos compensar de todas as mutilações trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes que vêm ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos arroubos juvenis. Aliás, desconfio muito de que os netos são melhores que namorados, pois que as violências da mocidade produzem mais lágrimas do que enlevos. No entanto — no entanto! — nem tudo são flores no caminho da avó. Há, acima de tudo, o entrave maior, a grande rival: a mãe. Não importa que ela , em si, seja sua filha. Não deixa por isso de ser mãe do garoto. Não importa que ela, hipocritamente ensine o menino a lhe dar beijos e a lhe chamar de "vovozinha", e lhe conte que de noite, às vezes, ele de repente acorda e pergunta por você. São lisonjas, nada mais. No fundo ela é rival mesmo. Rigorosamente, nas suas posições respectivas, a mãe e a avó representam, em relação ao neto, papéis muito semelhantes ao da esposa e da amante dos triângulos conjugais. A mãe tem todas as vantagens da domesticidade e da presença constante. Dorme com ele, dá-lhe de comer, dá-lhe banho, veste-o. Embala-o de noite. Contra si tem a fadiga da rotina, a obrigação de educar e o ônus de castigar. Já a avô, não tem direitos legais, mas oferece a sedução do romance e do imprevisto. Mora em outra casa. Traz presentes. Faz coisas não programadas. Leva a passear, "não ralha nunca". Deixa lambuzar de pirulitos. Não tem a menor pretensão pedagógica. É a confidente das horas de ressentimento, o último recurso nos momentos de opressão, a secreta aliada nas crises de rebeldia. Uma noite passada em sua casa é uma deliciosa fuga à rotina, tem todos os encantos de uma aventura. Lá não há linha divisória entre o proibido e o permitido. Dormir sem lavar as mãos, recusar a sopa e comer croquetes, tomar café — café! — mexer no armário da louça, fazer trem com as cadeiras da sala, destruir revistas, derramar a água do gato, acender e apagar a luz elétrica mil vezes se quiser e até fingir que está discando o telefone. Riscar a parece com o lápis dizendo que foi sem querer — e ser acreditado! Fazer má-criação aos gritos e, em vez de apanhar, ir para os braços da avó e de lá escutar os debates sobre os perigos e os erros da educação moderna. Sabe-se que, no reino dos céus, o cristão defunto desfruta os mais requintados prazeres da alma. Porém esses prazeres não estarão muito acima da alegria de sair de mãos dadas com o seu neto, numa manhã de sol. E olhe que aqui embaixo você ainda tem o direito de sentir orgulho, que aos bem-aventurados será defeso. Meu Deus, o olhar das outras avós, com os seus filhotes magricelas ou obesos, a morrerem de inveja do seu maravilhoso neto. E quando você vai embalar o menino e ele, tonto de sono, abre um olho, lhe reconhece, sorri e diz: "Vó!", seu coração estala de felicidade, como pão ao forno. E o misterioso entendimento que há entre avó e neto, na hora em que a mãe o castiga, e ele olha para você, sabendo que se você não ousa intervir abertamente, pelo menos lhe dá sua incondicional cumplicidade... Até as coisas negativas se viram em alegrias quando se intrometem entre avó e neto: o bibelô de estimação que se quebrou porque o menininho — involuntariamente! — bateu com a bola nele. Está quebrado e remendado, mas enriquecido com preciosas recordações: os cacos na mãozinha, os olhos arregalados, o beiço pronto para o choro; e depois, o sorriso malandro e aliviado porque "ninguém" se zangou, o culpado foi a bola mesma, não foi, Vó? Era um simples boneco que custou caro. Hoje é relíquia: não tem dinheiro que pague.”

A Arte de Ser Avó
Raquel de Queiroz





15 comentários :

A vida como ela é ...

E foi isso que eu descobri que quero fazer quando crescer: viver! Postei AQUI o resultado do sorteio do blog Mon Maternité em parceria com o Mercado do Bebê que estava gravado no meu computador desde o dia dezoito de julho, mas eu não tinha conexão com a #blogosferamaterna aonde eu estava.

Tudo começou AQUI no post do TV RECANTO onde eu achei e me achei falando que durante as nossas férias de inverno eu iria descansar e dormir muuuuito! Há Há Há, pegadinha do Malandro, só pode! Tudo o que eu havia idiotamente planejado rodou, girou e se transformou numa aventura épica que (IN)felizmente ficará eternizada nas nossas vidas!

Primeiro dia de férias, segunda-feira, dezesseis de julho e eu decidi que iriamos almoçar no shopping, um dia de almoço porcaria não tem problema né?! Fomos e percebemos que papis havia ido trabalhar de carro! Mas isso não atrapalharia nossos planos de aproveitar as férias ... pegamos um táxi, simples assim!

ABRE ASPAS
Na quinta-feira anterior vovó (minha mãe E chefe, no caso) recebeu uma ligação da titia-avó (minha tia, no caso) avisando que a bisavó (minha vó, no caso) estava com pneumonia e estava num estado gravíssimo, entre a vida e a morte! Vovó/mãe/chefe pegar vovô/pai e titia/irmã pegam o carro e viajam 600km rumo à Cruzeiro do Oeste onde bisa e biso moram. Na verdade bisavó/vó estava hospitalizada em Umuarama, cidade próxima e com maior (a gente achou) infraestrutura hospitalar para atender bisavó/vó!
FECHA ASPAS

Com a viagem inesperada da vovó, paramos no consultório, colocamos siga-me do trabalho para o celular e pegamos outro táxi rumo ao shopping! Chegando lá nos deparamos com uma enorme pista de patinação no gelo (#ficaadica para as mamis de Curitiba, patinação no gelo no #ParkShoppingBarigui) do filme A Era do Gelo 4. Princesa não se interessou pela patinação, mas pelo filme ... foi daí que decidi leva-la pela primeira vez ao cinema!

Compramos ingressos naqueles caixas automáticos. Aproveitei e comprei a única opção de refrigerante que encontrei e pipoca salgada! Praticidade é o meu lema!

Almoçamos naquela rede podraaaassa de fast food do palhaço que realmente esta de palhaçada com aquele tamanho mini-micro de batata frita no lanche infantil e valor maxi-macro na hora de pagar! #horrível!

Tínhamos uma hora até o filme começar e fomos na loja de brinquedos quando minha mãe me liga. “Oi filha, tudo bom? Como vocês estão?! Estava pensando: porque não vem vocês duas para cá, acho que seria uma boa você ver o vô!”  .... “ É uma boa mãe, vou ver com o papis e vou na quarta ou quinta-feira né?!”  .... “Não filha, vem hoje de ônibus ou amanhã de avião!” .... simples assim!

Como sou #mamãeblogueira com orgulho e preciso (achava que precisava, mas vi que vivo sem –por alguns dias apenas) ando sempre com meu tablet e rapidamente fui atrás de passagem de avião, mas era muito alto e ainda só tem aeroporto em Maringá, então eu ficaria trinta minutos no céu e dois na estrada para chegar em Cruzeiro do Oeste/Umuarama! Achei ônibus leito naquela noite e comprei ... só deu tempo de ligar para o papis e falar “Papis, vamos para Cruzeiro tá?!” .... “Quando você pensa em ir, amanhã ou quarta?!” .... “Já comprei para hoje!” .... mais uma vez, simples assim!

Fomos ao cinema, e Sophia se comportou como esperado: uma princesa! Eu não entendi muito do filme porque não vi a terceira parte e confesso (que venham as pedras) não sou fã da série Era do Gelo!

Ah, esqueci de contar que a pipoca que comprei era um balde tamanho família plus-size e alimentava umas quinze pessoas e o refrigerante devia ter um litro e meio! Suuuper mico, me senti a mamãe gordinha, embora eu seja!

Papis nos buscou no shopping e só deu tempo de arrumar malas, esquecer roupas de meia estação para a princesa, tomarmos banho e, já que o dia era de porcaria, comer macarrão instantâneo!

A viagem foi aventura total! As luzes no busão se apagaram em minutos e o povo dormiu em segundo, e ficamos lá, eu e Sophia cochichando para ninguém brigar com a gente! Até esqueci minha mantinha no ônibus, #porcaria!

Chegamos em Cruzeiro do Oeste umas sete e meia da manhã, morrendo de sono e desejando um leite quentinho! Só deu tempo de dar OI para vovó/mãe, vovô/pai e bisavó/vó e dormir!

ABRE ASPAS
Milagrosamente bisavó/vó melhorou e no domingo teve alta! Enquanto meus pais levavam minha vó de carro para casa (lembrando que ela estava em Umuarama e mora em Cruzeiro do Oeste e apenas 36km separam as cidades) no sentido contrário meus tios levavam meu vô para o hospital ... ele estava com um soluço que começou as 21h aproximadamente do dia anterior, passou a madrugada inteira e não parou até as 16h!
FECHA ASPAS

Quando acordei só tive tempo de pedir para ver meu avô! E foi a melhor decisão que fiz na minha vida! Ele deu entrada no hospital por conta do soluço e os médicos estavam procurando alguma coisa no sistema digestivo, até endoscopia haviam marcado! PORÉM essa busca levou dois dias e não acharam nada, e claro que não iam achar, ele estava com broncopneumonia! Quando trocaram ele de hospital, um pulmão já estava condenado e o outro com metade infeccionado! Eu o vi em seu último dia de consciência, mas ele já não falava, pouco se mexia e seus reflexos eram muito lentos! Passaram-se mais três dias até recebemos a notícia que ninguém quer receber: meu avô faleceu!

E você pensa que a história das nossas férias acabou por aí, está muito enganado! Pois no sábado, dia do enterro do meu avô, minha prima recebeu a benção de ser mãe! Prematuramente a família recebeu a pequenina Anna Júlia! Tão linda, tão perfeitinha, tão tudo!

A família viveu num mesmo dia o sentimento de perder quem sempre se amou e ganhar alguém que amaríamos sem conhecer! E foi assim que eu mais uma vez aprendi que a gente não tem que apenas estar vivo, é preciso viver! Meu avô poderia estar vivo hoje, numa cama, com respiração artificial, enfermeiros, alimentação parenteral ... mas ele estaria vivo, apenas vivo e não vivendo! Infelizmente chegou-se num estágio que não havia escolha (e graças a Deus não somos nós que escolhemos isso), era viver e estar vivo! Ele está vivendo com o Pai!

Hoje estamos felizes porque temos uma nova vida na família, uma vida que é fruto da plantação do meu avô! Ele viveu por isso e nós vamos viver por isso, para que aquilo que benção que ele plantou, nós como herdeiros possamos colher!


7 comentários :

Olha o resultado do sorteio!

O que a gente faz quando vovô E vovó decidem ficar doentes JUNTOS?!? Pois é, isso está acontecendo conosco neste momento ... a situação da minha avó está melhorando aos poucos, mas do meu avô está muuuuito delicada, muito complicada. Sabemos que Deus está no controle de TODAS as coisa, e por isso estamos em paz e na paz!

E mais uma vez, infelizmente, precisei atrasar o resultado de um sorteio! Sei que isso é muitíssimo chato, mas não tinha outra opção, precisamos viajar em carácter de urgência, eu e princesa viajamos sozinhas de ônibus pela primeira vez, uma aventura sem tamanhos que também já rende outro post. E olha que eu falei no Recanto das Mamães Blogueiras que durante nossas férias EU iria dormir muito!

Mas vamos para aquilo que realmente interessa ... o resultado do sorteio do blog Mon Maternité em parceria com o Mercado do Bebê que nos presenteou com um kit de higiene Sassy fofíssimo, que posso garantir que é apaixonante! Para o próximo frutinho certeza que terei esse item no enxoval.

Foram 111 participações válidas, incluindo as chances extras que eram divulgações nas redes sociais! Queria agradecer a todas que participaram, que confiam nos nossos sorteios! A cada novo sorteio, mais e mais pessoas participam e isso me faz cada dia maaaais feliz!




Chega de enrolação ... vamos ver quem ganhou?!? Será que Sophia tirou o papel com seu nome?!?



VIVA ... Parabéns!!!!

Você receberá um email confirmando que você É a ganhadora e pedindo seus dados ... caso não responda no prazo de vinte e quatro horas, um novo sorteio será realizado, OK?!? AH, não esquece também de enviar um vídeo para o Mercado do Bebê quando chegar seus presentes!

Mais uma vez muito obrigada a todos pela confiança!

E não se esqueçam que está rolando o primeiro sorteio do blog Mon Maternité na rede social Facebook! Clique AQUI e participe, você poderá ganhar um CONFORT TROCADOR DE ESPUMA que a TulipaBaby nos presenteou! 


OBS>>> Este post era para ser publicado em dezoito de julho, PORÉM meu avô materno, bisavô da princesa ficou muito doente e faleceu! E na cidade em que estávamos não tínhamos internet :-( Mas isso é assunto para outro post! Obrigada pela paciência e compreensão! 

4 comentários :

Blogagem Coletiva Esmalte e França

Infelizmente ainda não conheço nenhuma cidade e região da França, mas tenho certeza de que em breve, algum dia eu, meu marido e nossa princesa iremos juntos conhecer não somente a França como muitos outros países e quem sabe cruzar com alguma de vocês pelas ruas desse mundão maravilhoso de meu Deus – sentiram que além de participar da Blogagem Coletiva da Fernanda Reali eu estou profetizando coisa muito boas para todas nós né?!?

Quando pensamos em França logo pensando em sua capital, Paris e todo o ar romântico que ela nos traz. Pensamos em lindos passeios as margens do Rio Sena, uma visita ao ponto mais alto da cidade, a Torre Eiffel, ou ainda desfilar pela Champs-Élysées assim como usufruir das maravilhosas lojas da Prada, Balenciaga, Chanel, Dior, Gucci, Hermès e tantas outras marcas que não tem como negar ... as mina pira!

Para essa semana ousei novamente! Ontem, treze de julho foi Dia do Rock, então usei Rock da Colorama e na unha do dedo anelar passei uma camadinha de Beijo no Escurinho da Risqué. E aí, ficou bom?!?




Procurei tudo o que me faz pensar em Paris aqui em casa ...

Ah, O Pequeno Príncipe ou Le Petit Prince o romance do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry.





Meu carro ... um Renault, um sonho mais que realizado!



Filme mais que favorito da minha princesa, Ratatouille. Para quem ainda não assistiu, super recomendo, história linda sobre amizade. Cenário da animação: Paris!



Maquilagens ... um dos meus poucos luxos: gloss Dior e blush Lâncome.




Meu blog mais que amado ... Mon Maternité em francês, significa Minha Maternidade!



Adorei a blogagem da semana! E ainda fico pensando em novos temas! Fernanda, Esmalte e Velha Infância; Esmalte e Tecnologia, Esmalte e Prazer, Esmalte e Lugares do Mundo .... alguma sugestão válida?! Espero que sim!

Até a próxima semana amigas!

17 comentários :

Quem canta ...

... seus males espanta! Sim, e não tenho a menor dúvida disso! Uma música faz a gente voar, sonhar, esquecer ou quem sabe lembrar de algo ou alguém! Todo mundo tem um momento que pede uma música especial, que liga uma situação a uma determinada música, seja na infância, na adolescência, no primeiro amor, na faculdade, do namoro, de uma viagem ... sempre tem uma música que a gente vira saudosista!

Ultimamente tenho vivido maus momentos, para não dizer péssimos! Há pouco mais de duas semanas perdemos a avó paterna do marido, até falei AQUI e há alguns dias meus avós maternos, vô e vó foram internados! Eu que me achava por nunca ter perdido ninguém na família estou tendo que me “acostumar” com aquilo que é certo nas nossas vidas: a morte!

Hoje por exemplo foi um dia que adoraria ficar na minha casa, na minha cama, deitada e melancólica .... tantas coisas resolveram acontecer comigo que me sinto um vulcão prestes a entrar em erupção, mas ao invés de explodir eu estou prestes a cair em um choro incontrolável. #TPMmodeON?!? Na dúvida comprei um estoque de Kinder Chocolate, o escolhido do momento!

Como minha chefe viajou rapidamente para cuidados do papai e da mamãe (meus avós) estou no trabalho por uma questão de responsabilidade, existe um telefone que não para de tocar. Mas é hora também de parar, pensar e colocar as ideias no lugar.

Tem horas que ainda estranho, ou não acostumei com o fato de ter vinte e cinco anos, ser mãe de uma princesa de três anos e meio e casada há um ano e pouquinho! Sabe, eu ainda acho isso muito estranho. (In)Felizmente não era isso que eu tinha sonhado para a minha vida ... segundo meus sonhos de adolescência, com vinte e cinco anos eu estaria buscando um lugar no universo profissional, quem sabe voltando de um intercâmbio nos EUA, Inglaterra, Austrália ou Espanha, quem sabe com planos de noivar e daqui a poucos anos casar.

Eu sem querer querendo atropelei tudo e acabei misturando algumas coisas, inventando outras e destruindo muitas.  E o que me faz ter certeza disso?!? Músicas que marcaram cada fase dessas partes da minha vida!

Quando eu era apenas uma adolescente, que tinha como preocupação o guarda-roupa, a nécessaire e os eletroeletrônicos e que tudo na minha vida era o namorado, gostava muito de Brighter Than Sunshine – Aqualung e tudo o que o Jota Quest podia lançar, mas sempre tem uma em especial né ... no meu caso era O que eu também não entendo.






Quando descobri que estava grávida, minha única vontade por dias e mais dias foi voltar no tempo, algo impossível ... então eu chorava! Para dar ritmo as lágrimas que rolavam bochecha abaixo, nada melhor que Velha Infância – Tribalistas, Miracle Drug – U2 e Never Ever – All Saints.








Sophia princesa da vida nasceu e eu por alguns meses morri! Não me lembro de nada nem de ninguém, acho que foi tudo tão horrível que eu só queria sumir e não aparecer nunca mais! O que me dava energia era ouvir Beautifil Day – U2 e se precisava de uma energia extra, era hora de colocar para tocar as músicas do DVD Big Beach Boutique II – Fatboy Slim.





Com o tempo passando, tudo aquilo que eu ouvia ficou guardado no fundo da minha memória e apenas Galinha Pintadinha comandou minha vida! Era dia e noite, noite e dia o DVD1, depois o DVD2 ... UFA, ainda bem que lançaram o três!








E foi no sábado a noite que eu voltei a pensar em música, nas minhas músicas! Estava passando um programa na MTV com as dez mais boy bands, e foi aí que eu (re)vivi momentos únicos, maravilhosos e que infelizmente nunca mais irão voltar! Tempo que eu me preocupava com que pôster ia colar na parede do quarto e se minha mãe iria brigar de ter tanta foto do Kevin; Tempo em que eu achava que problema era meu pai brigar porque eu estava há mais de dez minutos no telefone com minha amiga que iria ver no dia seguinte; Tempo em que eu achava que difícil era olhar na cara do menino que eu gostava sem dar na cara! Tempo que eu ouvia Backstreet Boys, N’Sync, Five, Britney Spears, Spice Girls e não estava nem aí com a opinião da minha irmã!

Não quero ter uma adolescência ou juventude tardia, nem acho que combine comigo ... mas quero me dar o direito de aproveitar que tenho apenas vinte e cinco anos. Tive o privilégio de ser mãe de uma princesa muito nova, que tive apoio da família e um homem que honrou seus compromissos e que me deu uma família para chamar de minha!

Ainda não tenho a vida dos sonhos, e não acredito que a terei, mas posso colocar uma música no computador e continuar a sonhar .... afinal de contas tempos melhores estão por vir....


17 comentários :

Blogagem Coletiva ... Esmalte e Bonecas

Depois de duas semanas sem participar e morrendo de saudades, aqui estou eu para um tema que adoro: bonecas!


Eu não tive bonecas quando pequena, daquelas estilo “Meu Bebê”, minha mãe não gostava muito de me ver brincando como se as bonecas fossem minhas filhas (OI?!?) ... mas adorava me ver brincar de Barbie!

Porém minha infância não foi das mais abastadas (financeiramente falando) e em toda a minha vida tive apenas cinco bonecas Barbie, entre umas, uma eu ganhei já usada!

Não sofria por causa disso, mas deixei muito claro para mim mesma que no dia em que eu tivesse uma filha, eu daria à ela todas as bonecas Barbie que eu gostaria de ter tido e infelizmente não pude!

Essa blogagem veio em boníssima hora, porque me fez parar e (re)viver bons momentos que estavam perdidos na lembrança e que hoje tenho vontade de aproveitar com minha princesa.

Para compor a BC, eu até usei e ousei nas unhas! Inventei moda com as cores Confeti e Marilyn, ambos da Impala! E daí, ficou bom?!



No quesito bonecas, corri para o quarto da Sophia e emprestei dela as que mais amo!

Casal Barbie e Ken, com figurino usado no filme Toy Story 3.





Cena clássica das brincadeiras ... o beijo!



Barbie Vida de Sereia 2. Ela é linda!!!



Ah ... e ela tem luz na cauda! Olha no escuro como ela fica!!



Não tinha como não colocar a animada Jessie, de Toy Story 2.




Como tive pouquíssimas bonecas Barbie na vida, há uns dois anos eu ganhei uma da minha mãe ... uma Barbie Noiva maravilhosa! Estava morando junto com o papai há quase dois anos e me sentia muito mal e queria muito oficializar nossa situação, mas falta $$$ até para o casamento no civil! Então minha mamãe me deu essa Barbie tudo de maravilhosa! 



Ah, detalhe ... eu ainda não a tirei da caixa, mas tive dois sonhos realizados: a Barbie e me casar!

Acho que é isso!

Adorei voltar a participar da BC da Fernanda Reali, tudo de maravilhosa!

Posso dar um dica de tema:
Esmalte e Trilha Sonora
Esmalte e Filme
Esmalte e Banda
Esmalte e Desenho Animado

34 comentários :

Lugar da mamãe é na ... Cozinha!

Infelizmente não sou do tipo de mulher que sabe cozinha, para tristeza geral da família! Papai cozinha infinitamente melhor do que eu, o que me leva ao posto de apoio moral. Mas isso foi até algumas semana atrás, quando eu descobri uma receita muito fácil, prática e gostosa de torta salgada de liquidificador que tem agradado a todos (VIVA!), principalmente a princesa que vinha relutando em comer carne em casa –segundo minha princesa, carne e salada só se pode comer na escola (OI?!)!





Então vamos a receita da Torta da Mamãe!



Ingredientes

4 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 xícara (chá) de óleo
3 ovos
500 ml de leite desnatado
1 colher (sopa) de sal
 
Preparo

Bata no liquidificador todos os ingredientes. A consistência fica mole. Se necessário for, acrescente aos poucos mais leite.


*DICA DE VÓ
Coloque o leite, o óleo, os ovos e por último a farinha de trigo, para não forçar o liquidificador. Pode colocar mais da metade da quantidade de leite e depois coloque o restante. Pode ser que não seja necessário toda a quantidade como pode precisar de mais um pouquinho.

Coloque a metade da massa num refratário untado com margarina e farinha de trigo. Despeje o recheio sobre a massa (já no refratário) e coloque por cima a massa reservada.

Leve ao forno já aquecido por 25 a 30 minutos.


Sugestão de recheios

***Carne moída
+– 500g de carne moída
1 colher (sopa) de óleo
1 cebola média picada
2 dentes de alhos amassados
1 colher (sopa) de vinagre vermelho
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto
Água quente
Cheiro verde

Refogue a cebola e o alho no óleo, assim que dourar acrescente a carne e deixe fritar muito bem.

Assim que estiver bem sequinha e bem cozida despeje o vinagre, sal e pimenta e deixe fritar mais um pouco.

Para ficar mais úmida, acrescente um pouco de água e deixe fritar mais um pouco.

Despeje cheiro verde.



***Presunto e Queijo
100g de mussarela picada
200g de presunto picado
2 tomates sem pele e sem sementes picados
Salsinha picada a gosto
Óregano a gosto
Majericão a gosto
2 pimentões picados
3 ovos batidos
1 xícara (chá) de leite
Sal a gosto

Misture no liquidificador os ovos com o leite e reserve.

Numa tigela, misture os demais ingredientes e junto com a mistura do liquidificador.


Confesso que até agora só fiz a de carne moída, mas o recheio pode ser inventado e a gosto da família! Já pensei em fazer a massa com farinha integral, deve ficar bom e mais saudável né?!

Espero que tenham gostado! Prometo voltar mais vezes com receitas fáceis e gostosas!




7 comentários :

Minhas artes ...

E eu conheci o photoshop e o pages, e com eles soltei minha imaginação! Com algumas imagens da internet e muita história para contar, fui criando e inventando!


Tento, através destes cards, divulgar minhas ideias, meus sentimentos, meus desejos.





















Estou longe de ser uma gênia, uma guru da blogosfera materna, quem me dera, mas estou buscando meu lugar ao sol! 












Esses e outras imagens estão disponíveis AQUI na fan page do Mon Maternité no Facebook! Acesse, curta e compartilhe ... ficarei muuuito feliz =)


14 comentários :

Copyright © 2013 Mamãe de Salto - Layout Personalizado por Giselle Carvalho